Alquimista Isaac Newton

Isaac Newton foi um cientista inglês, mais reconhecido como físico e matemático, embora tenha sido também astrônomo, alquimista, filósofo natural e teólogo.

Nasceu em 25 de dezembro de 1642. Dedicou muitos de seus esforços aos estudos da Alquimia. Escreveu muito sobre esse tema, fato que se soube muito tarde, já que a alquimia era totalmente ilegal naquela época.

Isaac estudava substâncias, experimentos, remédios, misturava líquido de vários frascos e fez muitas, muitas anotações mesmo. Atualmente isso se aparenta muito com a nossa conhecida Química.

Porém, na época de Newton, costumava se chamar de Alquimia. Era um assunto bastante sensível, pois era visto por muitos como bruxaria, feitiçaria. De fato, vários alquimistas foram condenados e jogados à fogueira por suspeita de magia negra. O fato é que, independente do nome daquilo que Newton estudava, ele mergulhou nas fórmulas dos produtos químicos, substâncias, aprendeu a fazer remédios com o boticário, usava enxofre, mercúrio, aprendeu a fazer tintas, a fermentar e outras coisas.

O mais interessante, e que poucos sabem, é que esse aprendizado e experiência ele levou para o resto da vida. Se juntarmos isso as habilidades que ele adquiriu de construir objetos e máquinas com suas próprias mãos e a sua capacidade autodidata, traçamos o futuro de Newton.
Sim, ele se dedicou a Alquimia pelo resto de sua vida, e o que mais assusta: ele se dedicou mais aos seus experimentos químicos do que ao estudo das ciências exatas (ou ciências naturais, como eram chamadas na época), que eram a Matemática e o que conhecemos hoje como Física. Uma das características mais marcantes de Newton era sua obsessão por registros. Desde criança ele adquiriu o hábito de anotar tudo, tudo mesmo, principalmente aquilo que estudava.

Um de seus primeiros cadernos de anotações era o de seu padrasto, Smith. Nele Isaac costumava até mesmo dizer como era seu dia-a-dia, o que fazia, o que pensava e os pecados que acreditava ter cometido. Obviamente, quando foi para a escola isso se intensificou, afinal ele passou a ter mais contato com livros e pessoas com conhecimento.
Isaac Newton escreveu uma quantidade simplesmente absurda de anotações sobre Alquimia. Ele escreveu e estudou tanto isso, que é possível afirmar sem dúvidas que o que mais Isaac Newton fez na vida foi se dedicar aos estudos da Alquimia e Química, graças aos inúmeros livros, escritos à mão, com sua minúscula letra, existentes até hoje:

“Se fui capaz de ver mais longe, é porque me apoiei em ombros de gigantes.” (Isaac Newton)