Em respeito a mulher...

O dia 8 de março é conhecido como o Dia Internacional da Mulher, data que celebra todas as conquistas sociais, políticas e econômicas da luta pela igualdade feminina. Muitas vitórias foram alcançadas, o direito ao voto, a entrada no mercado de trabalho, se graduar e poder se divorciar, por exemplo. Além de leis que visam aumentar a proteção da mulher, como a Lei Maria da Penha e a Lei do Feminicídio.

Todas essas conquistas não devem passar em branco e merecem ser comemoradas. Mas, apesar disso, o número de mulheres que são assassinadas, que sofrem agressões físicas, psicológicas, são assediadas, estupradas e recebem salários mais baixos por desempenharem a mesma função que um homem é absurdamente alto. Em 2017 foram registrados 4.473 mortes no ano e 503 agressões físicas por hora. Por simplesmente serem mulheres.

Por isso é tão importante a conscientização de mulheres e homens, elas, para que tenham força para lutar pelo seu espaço, eles, para que ajudem removendo as barreiras sociais e culturais que insistem em permanecer.

E é pelo desejo de conquistar o seu lugar, que muitas mulheres foram responsáveis por grandes conquistas e servem até hoje como inspiração para o mundo.

A brasileira Maria da Penha, responsável pela Lei Maria da Penha, lutou durante 19 anos e seis meses para colocar seu marido na cadeia por tentar assassiná-la duas vezes e deixá-la na cadeira de rodas.

A francesa Joana D’arc lutou na Guerra dos Cem Anos e se tornou chefe militar.

A polonesa Marie Curie ganhou dois prêmios Nobel de física e foi responsável por importantes avanços na área da radioatividade.

E a americana Amelia Earhart foi a primeira aviadora feminina que atravessou o Oceano Atlântico.

Há também mulheres jovens como Malala Yousafzai, que foi baleada na cabeça no Paquistão, sobreviveu, e ganhou um prêmio Nobel da paz aos 17 anos. Hoje, tem sua própria biografia “Eu sou Malala” em que conta sua história de vida movida pelo seu desejo de ter o direito de estudar.

Além de desejar um Feliz Dia da Mulher, lembrar de sua importância, beleza e vitórias, neste dia, queremos lembrar que a luta pela igualdade de gêneros começou há muito tempo e, infelizmente, ainda há muito o que fazer.

“Nos últimos dois anos foram registrados em média: 3.527 assassinatos, 946 feminicídios, 503 agressões físicas por hora e 135 abusos sexuais por dia.

Apesar de todas as conquistas, ainda há muito a percorrer…

Desejamos a todas um dia repleto de orgulho por cada obstáculo vencido.

Com amor,

Alquimia Floral Joel Aleixo”