FOTO HAILE SELASSIE

Quando ouvimos falar de rastafaris logo lembramos do músico jamaicano ​e rei do reggae Bob Marley. Mas o movimento Ras Tafari tem origem a um outro nome e lugar, o de Haile Selassie, o último imperador da Etiópia, no século XIX.​

Para os rastafaris, Haile Selassie é Jah, o Deus encarnado. Um grupo de jamaicanos pobres acreditava que a coração do Rei era uma profecia​ e eles seriam tirados da pobreza e levados à África, a terra espiritual dos jamaicanos.​

Confira o trecho de Diário de Viagem no qual Jackie Yue cita a adoração dos etíopes pelo imperador Haile Selassie: ​

“A Etiópia é tida como o berço místico do movimento rastafari jamaicano! Em 1930 era coroado imperador da Etiópia Hailé Selassié, herdeiro de uma dinastia cujas origens remontam ao Rei Salomão e à Rainha de Sabá. ​
A rejeição ao colonialismo e uma profecia bíblica fizeram com que os jamaicanos vissem no imperador um “Deus Vivo”, inclusive adotando para o culto o nome de batismo de Hailé antes da coroação, Ras Teferi Mekonen.
Como monarca etíope, Hailé Selassié é até hoje uma figura omnipresente na história do país, mas controversa! Tradicionalista, lançou as bases para a Etiópia moderna. Sua monarquia retinha poder absoluto, mas, por outro lado, deu início a um plano de reformas surpreendentes em nível econômico, social e político.Política, polêmica e divindade à parte, Hailé Selassié é, para mim, tão enigmático quanto o seu país. Prefiro ouvir Bob Marley e cantar canções como “one love”, “three little birds”, “one drop”, dentre tantas outras que falam de amor, redenção e liberdade! “​

Jackie Yue – Alquimista do Amor​

Gostou do conteúdo? Leia gratuitamente todos os capítulos do “Diário de Viagem à Etiópia”, por Jackie Yue: ​https://alkhemylab.com/lp/joaojorgedaetiopia