criancas-hiperativas-alkhemylab-blog

A hiperatividade faz parte de uma síndrome de conduta, de origem neurobiológica, constituída por três sintomas principais:

hiperatividade – movimentos contínuos e superiores aos esperados para a idade da criança;

inconstância de atenção – atenção desfocada, falta de concentração, às vezes com inteligência acima da média e hiperfoco (em situação de estresse foca acima do normal e de forma momentânea. Por exemplo: criança que na véspera de uma prova consegue estudar toda a matéria num dia.);

impulsividade.

Estima-se que cerca de 5% da população infanto-juvenil, de 3 a 16 anos, tenha esse diagnóstico, sendo três vezes mais frequente nos homens. É uma das causas mais comuns do fracasso escolar e de problemas sociais.

As crianças apresentam conduta inapropriada para sua idade, custa-lhes controlar seu comportamento, suas emoções e pensamento. O fator hereditário tem grande influência no desenvolvimento desta síndrome. A ciência ainda não tem muita clareza sobre sua origem, mas dados estatísticos revelam que 44% das crianças têm pais ou mães hiperativos.

Stress, horários alterados de sono e apneia respiratória já foram relacionados à hiperatividade. Há relatos também que aditivos alimentares, tais como corantes, conservantes e antioxidantes sintéticos influam no comportamento hiperativo.

O tratamento medicamentoso, apesar de muito usado, não tem eficácia comprovada e tem efeitos colaterais no apetite, crescimento e sono, havendo relatos de morte súbita em adolescentes.

Um ambiente bem estruturado ajuda a criança a ordenar-se. Supervisão das tarefas; usar ajudas visuais como imagens em livros, quadros ou computador; ser positivo e gratificar cada sucesso do cotidiano, estimulando o esforço e reduzindo a frustração e o cansaço são atitudes importantes para auxiliar o hiperativo.

Paradoxalmente ao péssimo desempenho escolar, boa parte das crianças tem uma inteligência acima da média. Sabe-se que a hiperatividade melhora com o tempo e que seus sintomas mudam com a idade.
Apoio com empenho, amor, paciência, conhecimento e desejo sincero de ultrapassar limites são imprescindíveis para que esses indivíduos especiais se desenvolvam e contribuam com sua maneira única à sociedade. Por não ficarem “presos dentro da caixa”, são capazes de grandes insights criativos e podem enriquecer o ambiente em que se encontram.

Os florais Joel Aleixo têm uma atuação bastante eficaz no tratamento da hiperatividade. O indivíduo volta à sua natureza de luz e os sintomas vão diminuindo até desaparecerem. Concentração, Calma, Inspiração e Força são florais bastante utilizados para estes casos.

O floral Concentração (Linha Pequeninos ou Linha Compostos) auxilia a organizar a dispersão mental, pois limpa da memória as informações que não interessam. Ajuda a manter a objetividade e o foco.
O floral Calma (Linha Pequeninos ou Linha Compostosajuda no relaxamento, permitindo que a energia flua livremente pelo corpo, trazendo paz e bem-estar e tirando a impaciência e irritação que prejudicam os desafios intelectuais e afetam o sono.

Já o floral Inspiração protege o chakra coronário enquanto ajuda a organizar a mente e a discernir sobre a natureza dos pensamentos, tratando a sensibilidade e a atividade mental intensa que podem causar desequilíbrio.

O floral Força (Linha Pequeninos ou Linha Compostos) funciona como um vitamínico, rico no elemento terra, “coloca os pés no chão”, aumenta a vitalidade e gera capacidade de realização.

Dra. Vilma Menezes Viana
Médica e terapeuta floral do Sistema Joel Aleixo


Diferentemente de outros sistemas florais que se baseiam na metodologia e filosofia dos florais de Bach, criados pelo Inglês Edward Bach, o Sistema Floral Joel Aleixo utiliza os preceitos da Alquimia em todo o processo de criação dos florais, desde o plantio até o trabalho em laboratório.